Estrutura Organizacional Simples

Uma estrutura organizacional simples é o sistema operacional padrão usado pela maioria das pequenas empresas, pois centraliza a tomada de decisões com o proprietário. Ao contrário de outras estruturas organizacionais, a estrutura simples ou plana não tem departamentos formais e camadas de gerenciamento. Esse método de administrar uma empresa tem vantagens e desvantagens, e entendê-las o ajudará a operar sob esse sistema de forma mais eficaz, de modo que você possa se preparar para uma transição para uma estrutura mais formal.

Estruturas organizacionais em evolução

As empresas devem ter alguma forma de liderança para ter sucesso, pois acabarão por criar hierarquias de executivos, gerentes, coordenadores e membros da equipe. Uma estrutura organizacional simples geralmente consiste em um proprietário que delega tarefas a funcionários individuais que se reportam a ele. Conforme a empresa cresce, os membros da equipe começam a se especializar. O proprietário pode dar a Bob todas as tarefas de marketing da empresa; ela poderia dar a Liu todas as responsabilidades de gerenciamento do escritório; e ela pode dar a Maria a tarefa de manter os computadores da empresa funcionando e funcionando.

À medida que uma empresa cresce e tem necessidade mais frequente de atividades específicas, ela cria uma estrutura organizacional funcional, com departamentos de marketing, contabilidade, vendas, administração, recursos humanos e tecnologia da informação. Se uma empresa tiver várias linhas de produtos ou marcas, ela pode desenvolver uma estrutura divisional, com funções gerais que são centralizadas em um escritório corporativo, mas as funções de produção são administradas em cada divisão. Uma estrutura matricial permite que cada linha de produto tenha seus próprios departamentos independentes.

Pontos fortes de uma estrutura organizacional simples

A força de uma estrutura organizacional simples é que ela permite que o proprietário de uma empresa tenha um controle rígido sobre as operações de sua empresa. Nenhuma decisão é tomada sem sua aprovação, e ela está ciente de todas as decisões importantes tomadas. Não há hesitação por parte dos funcionários em uma estrutura simples porque seus pedidos vêm diretamente do topo, e não um chefe de departamento ou gerente de nível médio que um subordinado possa questionar. As empresas tomam decisões mais rapidamente com uma estrutura simples porque não há camadas de gerenciamento que as ideias ou solicitações precisem escalar antes da aprovação.

Fraquezas de uma estrutura organizacional simples

Muitos dos problemas de usar uma estrutura organizacional simples giram em torno da carga de trabalho do proprietário ou da pessoa no topo. Um proprietário pode ficar atolado de trabalho se tiver que aprovar todas as decisões em uma empresa. As empresas que usam estruturas organizacionais simples, mesmo depois de adicionar muitos funcionários com funções especializadas, muitas vezes o fazem porque o proprietário não consegue delegar, fazendo com que os membros da equipe esperem pela aprovação das ações que estão qualificados para realizar eles próprios. Se um proprietário estiver doente, em reunião ou viagem de negócios, toda a empresa pode ficar paralisada, pois ninguém pode avançar para aproveitar uma oportunidade ou resolver um problema até que o proprietário esteja novamente disponível.

Saindo de uma estrutura organizacional simples

Os proprietários de empresas devem definir benchmarks para que saibam quando é hora de mudar para uma estrutura funcional. Isso pode incluir a carga de trabalho em áreas específicas; a experiência desenvolvida pela equipe; orçamentos que permitem a contratação de especialistas; e necessidades de atendimento ao cliente. Por exemplo, uma pequena empresa pode se dar bem quando o chefe recruta, entreviste e contrata funcionários, com a ajuda de sua assistente administrativa, quando a empresa é muito pequena.

À medida que a empresa começa a contratar funcionários regularmente e oferece benefícios e adiciona camadas de gerenciamento, pode ser hora de adicionar uma pessoa de recursos humanos dedicada que chefie um departamento de RH. Se uma empresa está gastando mais na contratação de serviços de marketing por contrato do que gastaria se tivesse um gerente de marketing interno, isso é um sinal de que a empresa deve adicionar essa função.

Postagens recentes