Seis elementos do design organizacional

O design organizacional é o processo de criação da hierarquia dentro de uma empresa. Os seis elementos do desenho organizacional ajudam os líderes empresariais a estabelecer os departamentos, a cadeia de comando e a estrutura geral da empresa. Os aspectos da estrutura organizacional mais notavelmente revisados ​​é o organograma. Considere estes seis aspectos principais ao criar os elementos de design de uma organização.

Especialização de trabalho

A especialização do trabalho é o primeiro dos elementos da estrutura organizacional. Os líderes empresariais devem considerar as tarefas de trabalho e deveres específicos associados a determinados cargos. Dividir as tarefas de trabalho entre diferentes empregos e atribuí-los a níveis definidos é o papel dos elementos de especialização do trabalho. Um exemplo seria dar à primeira pessoa na linha de montagem a tarefa de juntar os três primeiros componentes. A segunda pessoa na linha de montagem poderia então colocar os decalques no produto e a terceira colocaria o item na caixa.

Os líderes devem ter cuidado para não se especializar excessivamente em nenhuma função, pois isso pode levar ao tédio e à fadiga. Isso resulta em trabalho mais lento e até mesmo em erros. Os gerentes podem ter tarefas atribuídas e ajustar as funções, dependendo de quão especializado é o trabalho em uma área.

Departamentalização e Compartimentos

Departamentalização e compartimentos são dois outros componentes do desenho organizacional. Os departamentos costumam ser um grupo de trabalhadores com as mesmas funções gerais. Eles são frequentemente divididos em categorias amplas, como funcional, produto, geográfico, processo e cliente. Os departamentos comuns incluem contabilidade, fabricação, atendimento ao cliente e vendas.

Os compartimentos podem ter equipes com membros de departamento diferentes que são reunidos para eficiência. Por exemplo, uma empresa que fornece serviços de TI para outras empresas pode ter equipes atribuídas a cada empresa. Cada equipe pode ter um gerente de projeto, um designer gráfico, um especialista em codificação, um especialista em segurança, um representante do cliente e um provedor de serviços.

Cadeia de comando

A cadeia de comando é o que o organograma normalmente ilustra. Mostra quem se reporta a quem na estrutura de recursos humanos da empresa. Algumas empresas têm uma hierarquia mais tradicional, com líderes de departamento e executivos responsáveis ​​por departamentos muito claros. Outras empresas usam uma cadeia de comando e estrutura mais fluida, onde mais pessoas são consideradas parte do mesmo nível de comando em uma equipe multifuncional.

Existem prós e contras em qualquer modelo. O importante é que os funcionários saibam o que se espera deles e como fazem com que as informações fluam para os canais adequados. Se um funcionário não tiver certeza de quem é seu supervisor direto devido a uma cadeia de comando pouco clara, ele pode não transmitir as informações certas para a parte certa.

Amplitude de controle

A amplitude de controle é o elemento de design organizacional que considera a capacidade de qualquer gerente. Existem limites para o número de pessoas que uma pessoa pode supervisionar e supervisionar. A amplitude de controle aborda esse elemento de design. Se um gerente tiver muitas pessoas para supervisionar, ele pode perder sua eficácia e não reconhecer os problemas ou sucessos.

Um intervalo de quatro significa que, para cada quatro gerentes, dezesseis funcionários podem ser gerenciados com eficácia. Outros setores podem usar um intervalo de oito ou outro número que descreva como os diretores de recursos humanos precisam dispensar os gerentes.

Centralização e descentralização

Centralização e descentralização são elementos de design organizacional que decidem o grau em que a tomada de decisão é feita em um nível central ou em vários níveis pelos funcionários. Por exemplo, todas as principais decisões orçamentárias seriam filtradas para o CEO e o CFO de forma centralizada. As decisões de atendimento ao cliente podem ser descentralizadas, dando àqueles que interagem com o cliente instruções sobre como lidar com os problemas, mas a autoridade para tomar certas decisões.

Formalização de Elementos

Organizações menores tendem a ter elementos informais, onde organizações grandes formalizam funções de forma mais específica. O motivo pelo qual as organizações menores usam padrões menos formais é que os funcionários podem desempenhar várias funções, conforme necessário. Organizações maiores precisam formalizar elementos para garantir que as coisas certas sejam feitas no prazo e da maneira correta.

A formalização também pode ser vista com funções de trabalho específicas. Por exemplo, pode haver uma maneira muito específica de fazer a folha de pagamento para garantir que todos sejam pagos em dia, com a retenção correta. O departamento de vendas pode não ser muito formalizado e pode permitir que cada representante encontre seu processo orgânico para ter sucesso.

Postagens recentes